ANIMAIS SOVIÉTICOS
NO ESPAÇO

A União Soviética (1922-1991) foi um dos sete países do mundo a enviar animais para o espaço, no contexto da Guerra Fria, ao lado de EUA, França, Argentina, China, Japão e Irã.

O objetivo era
testar a sobrevivência de seres vivos dentro de um voo espacial,
processo que resultou
na "bioaustronáutica" - estudo de processos biológicos em voos para
o espaço. 

22 de julho de 1951

Os cães Tsygan e Dezik foram os primeiros a viajarem, não à órbita, mas ao espaço, no voo R-1 IIIA-1.

Vale destacar que eles voltaram com vida, sendo que Tsygan foi adotado pelo físico soviético Anatoli Blagonravov.

Já Dezik participou de outra missão espacial, acompanhado da cadela Lisa, em setembro de
1951. Desta vez, os cães não sobreviveram.

.2 de junho de 1954

Outra cadela, também chamada Lisa, voa em uma altitude de 100 km ao lado do cão Ryzhik. Nenhuma missão com seres vivos havia chegado nesta altitude até então.

Opera Mundi

Faça uma assinatura solidária de

ASSINE AQUI

3 de novembro de 1957

A cadela Laika se torna o primeiro ser vivo terrestre em órbita. Devido ao estresse e ao aquecimento da nave, ela morreu depois de cinco horas no voo do Sputnik 2.

2 de julho de 1959

A coelha Marfusha foi enviada ao espaço ao lado de dois cães, se tornando o primeiro animal desta espécie a ir para o espaço.

19 de agosto de 1960

Outro feito inédito:
Sputnik 5 vai ao espaço
com os cães Belka e
Strelka, um coelho, 40 camundongos, dois ratos, pássaros e 15 frascos com moscas e plantas. Todos retornar vivos.

22 de fevereiro de 1966

Os cães Veterok e Ugolyok, são enviados ao espaço pelo programa Voskhod. Permanecem em órbita por 22 dias. Até então o voo mais longo feito por cachorros. Pousam em 16 de março.

Inclusive, o recorde de permanência no espaço batido por eles só seria superado por humanos
em junho de 1973.

14 de setembro de 1968

A URSS envia os 1ºs animais em torno da lua: duas tartarugas, moscas e vermes.

A cápsula ultrapassa o local de pouso, mas é recuperada.
Com perda de peso, os animais sobreviveram.

Entre as décadas de 1950 e 1960, a URSS lança cães como passageiros pelo menos 57 vezes.
No entanto, o número de cachorros no espaço é menor já que alguns voaram mais de uma vez.

Durante a década de 1970, a União Soviética iniciou um novo programa espacial, "Bion", enviando ao espaço satélites com cargas biológicas.

O programa funcionou até 15 de setembro de 1989, sendo que Zhankonya e Zabiyaka, dois macacos, foram os últimos animais a serem enviados pelo Estado socialista.

Desenvolvimento e
texto original:
Paola Orlovas

Fotos:
Wikimedia Commons, Flickr

Voltar a Opera Mundi